21 de jan de 2014

Amores Imperfeitos - Claire Gavin

Ser sozinho é uma coisa muito relativa, como dizem você pode estar entre um milhão de pessoas e se sentir sozinho ou então estar só em uma floresta e se sentir aconchegada, bem, eu sou sozinha por natureza, mas nunca me senti assim.


Meu nome é Dominick Lowe, mas todos me chamam só de Nick, eu sou órfã... Morei minha vida toda no Orfanato Path of Love no estremo sul da Filadélfia, um lugar maravilhoso, com muitos animais e uma mini floresta em volta, tenho 16 anos e sai de lá poucas vezes em minha vida.

Fui adotada uma vez, quando tinha um ano e meio. Passei quase quatro anos com a família Willians, foi onde conheci Colin, meu irmãozinho autista, ele nasceu seis meses depois que a família me adotou, os pais queriam uma irmãzinha para ele. Mas voltamos para o orfanato quando Colin tinha pouco mais de três anos, pois seu pai teve um surto psicótico causado por drogas e matou a mulher e a si mesmo com uma faca de cozinha.

Escapamos por pouco, eu que na época tinha pouco mais de cinco anos percebi o que estava acontecendo e tirei Colin da casa, seu pai me viu tirando ele, e se assustou, provavelmente em sua loucura me viu também como uma ameaça, e enquanto eu corria agarrada a Colin ele me atingiu nas costas, me deixando uma cicatriz de presente, um risco partindo do meu ombro direito com 13 centímetros de cumprimento.

Há duas coisas em que eu sou realmente boa... Coisas que aprendi dentro do orfanato, incentivada pelos meus anjos, e é no piano e em me defender, e foi graças a uma destas coisas que consegui lugar em uma importante academia educacional, a Academy McFaller para alunos com grandes aptidões. E é lá que tudo acontece...

0 comentários:

Postar um comentário